Jesus Ressuscitou! E aí? Mensagem da ABIB pelas penas do Dr. Telmo José Amaral de Figueiredo

21 de abril de 2019

                               Jesus ressuscitou! E aí? 

 

«Por que estais procurando entre os mortos aquele que está vivo?» 

(Lucas 24,5) 

 

            Definitivamente, Jesus de Nazaré não foi um Messias qualquer!      

Diante dos prepotentes, como um dos guardas do Sinédrio, não se intimidou e disse:  

«Se respondi mal, mostra em quê; mas, se falei bem, por que me bates?» (Jo 18,23). 

Desautorizou os poderosos, como Pilatos, dizendo: 

«Tu não terias autoridade alguma sobre mim, se ela não te fosse dada do alto» (Jo 19,11). 

Aos que se sentiam especiais e diferentes, como Pedro na Última Ceia, afirmou: 

«Se eu não te lavar, não terás parte comigo» (Jo 13,8). 

Aos discípulos que lhe pediam privilégios e poder, retrucou: 

«Sabeis que os que são considerados chefes das nações as dominam, e os seus grandes fazem sentir o seu poder. Entre vós não deve ser assim. Quem quiser ser o maior entre vós seja aquele que vos serve, e quem quiser ser o primeiro entre vós seja o escravo de todos» (Mc 10,42-44). 

Quando quiseram instigá-lo contra o imperador César, ele esclareceu as coisas, dizendo: 

«Devolvei, pois, a César o que é de César e a Deus, o que é de Deus» (Mc 12,17). 

Sentindo-se incompreendido e rejeitado pelos seus próprios concidadãos, ele constatou: «Um profeta só não é valorizado na sua própria terra, entre os parentes e na própria casa»(Mc 6,4). 

Quando quiseram restringi-lo à sua família, ele contestou: 

«Eis minha mãe e meus irmãos! Quem faz a vontade de Deus, esse é meu irmão,  minha irmã e minha mãe» (Mc 3,34b-35). 

Aos que pretendiam ser melhores, mais perfeitos, mais religiosos, ocupar lugares especiais, receber mais honrarias e reconhecimentos que os demais, ele disse: 

«Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Fechais aos outros o Reino dos Céus, mas vós mesmos não entrais, nem deixais entrar aqueles que o desejam... Devorais as casas das viúvas, fingindo fazer 

longas orações. Por isso, sereis castigados com muito maior rigor... Pagais o dízimo da hortelã, da 

erva-doce e do cominho, e deixais de lado os ensinamentos mais importantes da Lei, como o direito, 

a misericórdia e a fidelidade. Isto é que deveríeis praticar, sem, contudo, deixar aquilo. Guias cegos! 

Filtrais o mosquito, mas engolis o camelo... Ai de vós, escribas e fariseus hipócritas! Sois como sepulcros caiados: por fora parecem belos, mas por dentro estão cheios de ossos de cadáveres e de toda podridão! Assim também vós: por fora, pareceis justos diante dos outros, mas por dentro estais cheios de hipocrisia e injustiça» (Mt 23,13.14.23-24.27-28). 

Aos pobres e marginalizados ele dará esperança, afirmando: 

«Felizes vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus! Felizes vós que agora passais fome, porque sereis saciados! Felizes vós que agora estais chorando, porque haveis de rir!» (Lc 6,20b-21). 

Aos ricos, fartos, egoístas e apegados ao deus-dinheiro, ele adverte: 

«Ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação! Ai de vós que agora estais fartos, porque passareis fome! Ai de vós que agora estais rindo, porque ficareis de luto e chorareis!» (Lc 6,24-25). Aos que são discípulos dele, aos que têm coragem de seguir seus passos, praticar seus ensinamentos e viver como ele viveu, ele garante: 

«Não tenhais medo daqueles que matam o corpo, mas são incapazes de matar a alma!  

Pelo contrário, temei Aquele que pode destruir a alma e o corpo no inferno!» (Mt 10,28). 

ABENÇOADA PÁSCOA ! ! ! 

Esses são os meus mais sinceros votos a você e aos seus entes queridos! 

 

Pe. Telmo José Amaral de Figueiredo 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ver todas